9.9.12


Viver é uma breve questão compreendida entre aceitar ou aceitar. Espectadores do teatro do acaso, resta-nos aguardar, uma a uma, as surpresas das coisas que vão vindo. E como se tivéssemos todo o tempo do mundo, temos de esperar – e pacientemente. Na sala de aula do professor tempo, entramos todos sem saber e já quando estamos por aprender, somos convidados a ir embora.

18.12.11

Vez enquando me vejo nos mesmos erros de antes.
É como uma rotina de quedas,
Um engodo de promessas de dias melhores
dos quais insisto em inventar.

Vivendo e aprimorando a arte de se enganar;
se enganar é arte, arte de criar
um mundo só seu, que você cuida e planeja
em miúdos, ignorando o que pode te machucar.

E disso é gostoso se alimentar:
dos dias acinzentados que nos são dados a pintar.
E, pecando por ser amador, descuido, deixo derramar
as cores negras que esqueço de guardar.

Que um dia a vida me faça aprender
a respeitar as demoras de meus passos.
Faço de progressos castelos de cartas: subo e esqueço
que os ventos ainda podem me derrubar.

Lucas Magalhães

5.11.11

       Um dia eu precisei amar a minha dor. Era o único jeito que tinha de continuar vivendo. Ou aprendia, ou morreria com ela. Resolvi aprender. Desde então, minha dor é minha companheira, minha mestra, minha parceira. Deixou de ser minha inimiga no momento em que eu a olhei nos olhos e aceitei conhecê-la com mais propriedade. Quis entrar nos mistérios de seus mecanismos com o intuito de poder administrar melhor suas consequências.
       Eu não a busco, mas, quando chega, abro as portas para que não force as janelas. Deixo que entre, ofereço-lhe um café, olho nos seus olhos para que cesse o medo e depois me empenho em deixar que fique o tempo necessário, até que se dissolva por si só, pela força do tempo. Quando acolhida, a dor se dissipa aos poucos, e, de maneira incrível e surpreendente, o que parecia ser tão definitivo transforma-se em matéria transitória.

"Tempo de Esperas"
Pe. Fábio de Melo

27.10.11

Liberdade, Liberdade!

Sangra o coração o dispêndio da juventude
Em favor do sucesso – e, tudo é incerto.
Risos calados, lembranças que não ocorrerão,
Momentos outorgados em favor de interesses,
Interesses de um mundo que só quer de ti o tempo
 – Roubam-se os amores em prol dos números –
O mundo em que ter é melhor do que ser.

E quando velho, de que se orgulhar?
Afinal, bela ou sofrida, a chance que temos é o agora,
Só se vive uma vez, só se vive esta vez.
E de que viveremos? Das lembranças do quase?
Dos filhos, que deixamos de ver crescer para ganhar mais?
Dos passeios que adiamos, das conversas que não tivemos,
Dos amores que preferimos abandonar?
Do tempo que vendemos?

Seja lá o que for, rasgue os planos, queime seus papéis!
Viva o dia, viva a vida, seja complacente contigo mesmo!
Afinal, quem planta liberdade colhe momentos,
Quem planta sucesso colhe futilidade
 – alimenta-se daquilo que não lhe pertence.

[Lucas Magalhães]

14.10.11

É como se o céu houvesse desabado;
e sentir o vento bater forte,
chocar com as mãos atadas, geladas,
que as circunstâncias ataram para trás.


É ver as nuvens vencendo o seu sol,
e duvidar que amanhã é de novo dia;
ter certeza que deve abraçar seu amor,
pois este é seu último entardecer.


É ver o céu vender todo seu azul
e empobrecer-se com o enegrecer;
é andar lento debaixo do temporal,
e, desorientado, pensar no que fazer.


É ignorar a distância que se faz,
saber de seus caminhos e não correr atrás.
Ter flores a entregar,
e preferir vê-las murchar - amo você.


(Lucas Magalhães)

1.10.11

"Os bons e os maus resultados dos nossos ditos e obras vão-se distribuindo, supõe-se que de uma maneira bastante uniforme e equilibrada, por todos os dias do futuro, incluindo aqueles, infindáveis, em que já cá não estaremos para poder comprová-lo, para congratularmo-nos ou para pedir perdão, aliás, há quem diga que é isto a imortalidade de que tanto se fala." (José Saramago)